A Região Algarvia Central numa Semana de Verão

A Região Algarvia Central numa Semana de Verão

Foram vários os Verões em que eu e a minha família estivemos na região algarvia. Em criança, até ao início da minha adolescência, todos os anos, rumávamos para sul em direção à região central algarvia. O verão para mim significava férias grandes no Algarve. Lembro-me de várias quinzenas de Agosto passadas a explorar o Sul com os meus pais, primos, tios e avós. Íamos todos juntos de férias. Conheci o Algarve numa altura em que ainda era tudo muito calmo, ainda não havia a intensa afetação do turismo em massa em cada esquina.

Depois de adulta, em 2015, voltei ao Sul, à minha segunda casa na Quarteira. Voltei para reavivar a memória, matar saudades e dar a conhecer o Algarve à minha nova família que nunca tinha saído do norte de Portugal sem ser em excursões da escola. Esta foi a nossa primeira viagem mais longa que fizemos juntos (uma semana inteira). Desde então já fizemos muitas outras com histórias ainda por contar.

A Região Algarvia Central

Toda a região algarvia oferece uma grande diversidade de lugares interessantes para explorar. Em qualquer localidade do sul os dias são passados a brincar nas ondas, a caminhar à beira mar, a mergulhar, a fazer passeios de barco ou a praticar surf/mergulho.

Para estes dias que estivemos no sul decidi fazer um programa simples para passear, relaxar, divertir e explorar diferentes zonas da região. Mesmo em tão pouco tempo conseguimos visitar Quarteira, Vilamoura, Quinta do Lago, Loulé e Albufeira.

Estás a pensar visitar o Algarve? Já escrevi outros textos sobre a região algarvia. Podes ver aqui os artigos publicados para te ajudar a planear a tua viagem.

Quarteira

A Quarteira é uma antiga vila piscatória. Aqui, a comunidade de pescadores local ainda existe. Nos dias de hoje continuam a trabalhar na Arte Xávega Esta foi uma das primeiras vilas de pescadores a serem desenvolvidas turisticamente no Algarve. A Quarteira sempre foi o meu destino de férias de Verão em família. É aqui a minha segunda casa. Curiosamente, mas não por acaso, a cidade fica precisamente no meio do Algarve. Desta forma sempre nos foi possível ter fácil e rápido acesso a outras cidades algarvias como Portimão, Lagos, Faro ou Vila Real de Santo António. Mas nesta viagem não passei por nenhum destes destinos. Ficou para uma próxima visita.

Avenida da Praia

A Avenida Infante Sagres é a minha rua preferida para passear, tanto de dia como à noite. Nesta avenida há uma linha extensa de palmeiras que acompanham a rua tornando este lugar muito especial para mim.

Praia

A praia é grande, tem muito areal branco e a água é ligeiramente agradável (comparando com a água gelada do norte). Esta é uma praia muito movimentada. Para ter lugar onde colocar a toalha, o meu pai levantava-se cedinho e ia estacar o guarda-sol na areia. Entretanto eu acordava, tomávamos todos o pequeno almoço e só mais tarde íamos para a praia. E lá estava o nosso lugar guardado.

Se não fores bem cedo para a praia é provável que vás encontrar uma enchente de pessoas. Não vais ter espaço para a toalha, vais ter de andar bastante até encontrares um lugar livre e o mar estará cheio de crianças e jovens, tornando-se difícil nadar à vontade. Solução: vai bem cedo ou só ao fim da tarde, são as melhores alturas.

Alojamento

Como ficávamos sempre alojados na Torre 20, bastava-nos caminhar apenas alguns metros e tínhamos o pé na areia. Lá dava para ver o mar. A varanda era o lugar perfeito para apreciar o pôr-do-sol enquanto esperava que o jantar estivesse pronto. Outro aspeto típico da zona que gosto bastante é o facto de os apartamentos junto à praia serem todos altos e brancos. Um toque suave que combina com o mar.

Se andas à procura de um apartamento T1 para 4 pessoas aconselho-te mesmo a Torre 20 (atualmente chama-se Torres Mira Praia). O apartamento é uma opção mais em conta mas obriga-te a preparar todas as refeições. Se preferes o conforto de um hotel sugiro-te o simpático Atismar ou o Dom José. Podes encontrar estes e outros apartamentos/hotéis neste site do qual sou associada. Assim fazes a tua reserva ao melhor preço do mercado e eu recebo um valor simbólico pela recomendação que te dei.

A vista da Torre 20 sobre o mar e os apartamentos brancos típicos da zona

Restaurantes

Das inúmeras vezes que estive aqui é natural que já tenha uma opinião formada sobre alguns restaurantes locais. Daqueles que experimentei vou destacar o melhor e o pior da gastronomia da Quarteira.

O Restaurante Quarteirense tem vindo a desiludir a cada ano que passa. O espaço exterior é engraçado. A rampa de entrada fica junto ao Mercado do Peixe. O espaço interior já pede umas remodelações e a gerência já tem alguma idade. Dá-me a sensação que tiveram uns bons anos mas ficaram parados no tempo e esqueceram-se de evoluir com a necessidade dos turistas. A comida é muito boa, sem dúvida. Têm boas mãos para a grelha com chocos, lulas e robalos grelhados e também espetadas de tamboril. Dá-me pena que um restaurante destes, com uma vista fantástica sobre o mar onde o pôr-do-sol é lindo, não consegue tirar partido do que a natureza oferece.

Para satisfazer a barriga com sabores do mar e acalmar a carteira com algo em conta, o Restaurante Rosa Branca é o lugar ideal. Este espaço fica no final da Avenida da praia. Comi aqui algumas vezes e fui sempre bem atendida, com simpatia e profissionalismo. Gosto do restaurante, em especial da esplanada. A vista dali para a praia é fantástica. Adorei os camarões gigantes grelhados e a mariscada, sempre servidos em generosas porções. A comida, por vezes, demora algum tempo (é normal, uma vez que é comida feita na hora, é época alta e enche rapidamente). Voltarei brevemente para matar saudades.

Mercado do Peixe

Este é o melhor sítio para comprar peixe fresco e provar o melhor da gastronomia Algarvia. Aqui oferecem uma boa variedade de frutos do mar de qualidade a um preço razoável. Se vieres ao fim do dia é possível ter descontos em alguns produtos que não foram vendidos durante o dia. Para não se tornar um desperdício e não ir para o lixo os donos das bancas acabam por vender barato mas, no entanto, já são produtos que quase ninguém quer.

De manhã, a confusão é enorme. Há muita gente a ver e a comprar e torna-se difícil circular porque o espaço de passagem entre as bancas é apertado.

Perto da hora do almoço, a azáfama no Mercado do Peixe é ainda maior. Os locais e até alguns turistas (como eu) preferem comprar o peixe fresco depois de uma manhã na praia. Ainda com o biquíni molhado vestido escondido por baixo de uma camisola comprida e de toalha ao ombro, comprei um robalo um rabo de salmão para grelhar ao almoço.

O mercado da fruta e dos legumes é mesmo ao lado. Aproveita e entra também na padaria e no talho. Estes estabelecimentos são bem mais pequenos mas também tem alguns produtos interessantes para uma refeição.

Entretenimento noturno

Durante o dia a avenida é muito agitada pelos turistas a andar de um lado para o outro. Quer seja para a praia, para os bares, para os restaurantes ou para as lojas. A pé ou de bicicleta. De camisola e chinelos ou só de fato de banho e toalha ao ombro. A avenida está sempre ao rubro de dia.

Durante a época alta, as noites também se tornam agitadas. Nos meses de verão, entre meados de Junho a Setembro, a Avenida da Praia enche-se ainda mais de vida. A partir das 17h começam a ser montadas as barraquinhas que se estendem até ao fim da avenida, em ambos os lados.

Há um bocadinho de tudo por aqui. Barracas de artesanato com bijuteria, relógios, malas e peças indianas ou marroquinas. Barracas com exposições de artistas, com pinturas, peças de cerâmica e caricaturas. Além disso há também barracas e roulotes com provas gastronómicas para incentivar a consumir. Desde caipirinhas, sangrias e ginjinhas, wafles, crepes, gelados, cachorros e hamburguers. Adicionalmente também encontramos artistas de rua aleatórios como malabaristas, homens-estátua, música de voz e guitarra ou tunas. Como podes imaginar, as noites na Quarteira são bem divertidas e é uma zona agradável para famílias e amigos.

Vilamoura

Vilamoura é sem dúvida um dos destinos mais famosos da Região Algarvia.
A ligação perfeita entre o agradável clima, a segurança, as excelentes infraestruturas e a oferta de inúmeras atividades de lazer e animação são algumas das razões que fazem de Vilamoura um dos destinos eleitos para as férias dos estrangeiros.

Vilamoura está praticamente colada à Quarteira. Facilmente atravessamos de uma localidade para a outra com um pequeno passeio à beira mar que faz a ligação à Marina. Outra forma de chegar a Vilamoura em grande estilo é conduzindo pelo interior da cidade. As estradas guiam-nos até à Marina recheadas de edifícios altos de condomínios exclusivos, hotéis de luxo e alguns campos de golfe.

Praia

A praia de Vilamoura fica bem perto da Marina. A praia é calma e tem um areal bastante extenso. É uma praia que serve essencialmente quem está hospedado nos hotéis e por isso é considerada uma praia exclusivamente turística. Junto à praia há um restaurante/snack-bar de apoio com concessão ao Hotel D. Pedro. Infelizmente a área da concessão (cadeiras, guarda-sóis, espreguiçadeiras) está sempre a aumentar e a área onde se pode colocar os nossos guarda-sóis é quase nenhuma. O custo do aluguer destes equipamentos é bastante caro, rondando os 9€ por uma manhã/tarde.

Restaurantes

Quando estive em Vilamoura passei por dezenas de restaurantes e bares. Confesso que nunca tive coragem de entrar em nenhum restaurante por causa do exorbitante preço que praticam nesta zona. Os bares também abusam mas pelo menos já é mais aceitável o custo do consumo nestes estabelecimentos. Por esta razão apenas destaco o único snack-bar que experimentei para um almoço tardio.

Localizado em cima da praia, com uma vista linda para o mar, está o Búzios Beach Club. Na esplanada podes tomar um chá ou uma cevada com croissants quentinhos ao pequeno almoço. Diversos pratos de peixe fresco são servidos ao almoço, como marisco e grelhados. Para uma opção rápida e mais económica ao almoço/lanche podes optar por uma salada ou uma sanduíche. Este é o lugar perfeito para ficar a relaxar. Os preços são razoáveis, tendo em conta a localização privilegiada deste estabelecimento. O atendimento do staff, a decoração do espaço e a apresentação/qualidade dos pratos mereceram a minha recomendação de destaque.

Restaurante e Snack-bar Búzios Beach Club

Casino

O Casino de Vilamoura fica a poucos metros da praia. É o local perfeito para os amantes do jogo. Aqui também há diversos espectáculos musicais. Com mais de 500 máquinas, salas de jogo e mesas de blackjack, rolete e póquer, este casino está de portas abertas a todos os audazes. Para mim foi como entrar no Casino de Espinho, na zona onde eu vivo. Como não tenho muito interesse neste género de espaços pareceu-me tudo igual, apenas organizado de maneira diferente.

Casino de Vilamoura

Marina

A Marina é o espaço mais popular de Vilamoura. Ela está rodeada de hotéis e apartamentos turísticos. É aqui que se sente a vibrante vida noturna da cidade. É o lugar ideal para longas caminhadas sem pressas. À sua volta tem muitos restaurantes e cafés. Adicionalmente a Marina oferece uma vista linda do mar. Na Marina vais de certeza encontrar dezenas de barcos, iates e lanchas atracados no porto. Barcos caríssimos que ilustram a realidade de que Vilamoura é uma cidade para turistas estrangeiros e portugueses ricos.

A Marina de Vilamoura é sem dúvida a imagem de um dos postais turísticos mais famosos do Algarve.

Atividades

Vilamoura oferece muitas diversões aquáticas e atividades como golfe, ténis, stand-up paddle, BTT, snorkelling e mergulho.

Várias lojas oferecem também pequenas viagens de cruzeiro. Há passeios de barco a localidades vizinhas, visitas às grutas e observação de golfinhos. Uma atividade bem divertida para se fazer em Vilamoura é fazer um passeio de barco praias da costa do Algarve com uma visita às grutas incluída. Essa foi uma das atividades aquáticas que eu fiz durante estas férias e em breve escreverei um artigo a partilhar a minha experiência. Podes ainda alugar o teu próprio iate de luxo privado durante um dia ou até alugar um barco para passar o dia a pescar com os teus amigos.

Bares

Os bares e cafés da Marina de Vilamoura, com música ao vivo ou karaoke, são um ótimo lugar para sair à noite em família, em casal ou com amigos.

Alguns dos bares mais famosos para família e amigos são o Irish Pub, o Rui’s Carvery, o Jazz Club e o Bar Figo & China, cujo coproprietário é o grande ex-jogador de futebol Luís Figo.

Para uma saída romântica a dois em Vilamoura o melhor lugar será o Atlantic Piano Bar ou o Julius Restaurant Wine Bar.

Alojamento

O Tivoli Marina Vilamoura, junto à marina, é o típico alojamento. É um hotel de cinco estrelas, com todo o conforto imaginável, com vista para a marina, perto da praia, e com uma enorme piscina exterior. Os quartos elegantes têm varanda com amplas vistas.

Se andas à procura de um hotel luxuoso sugiro-te o famoso Tivoli. Podes encontrar este hotel no site do qual sou associada. Fazes a tua reserva ao melhor preço e eu recebo um valor simbólico pela recomendação prestada.

Hotel Tivoli Marina Vilamoura

Museu Arqueológico

Na minha última visita a Vilamoura encontrei, perto da marina, o Museu Arqueológico do Cerro da Vila. Neste museu estão vestígios de uma antiga vila romana. Estas ruínas foram descobertas em 1963. Além de encontrarmos as ruínas de uma casa romana, também descobrimos tanques de banhos públicos e painéis de mosaicos muitos bem conservados. Após 20 anos de estudo intensivo sobre o valor patrimonial destas ruínas foi-lhe atribuído um enorme valor arqueológico. A descoberta do Cerro da Vila contribuiu exponencialmente para a compreensão das práticas e costumes das pessoas que viveram na região algarvia na época dos antepassados.

Podes encontrar mais informações técnicas sobre o Museu Arqueológico do Cerro da Vila no site do SIPA.

Mapa do Museu Arqueológico do Cerro da Vila

Quinta do Lago

A Quinta do Lago foi um dos primeiros resorts turísticos a nascer bem pertinho de Faro. Sem dúvida que esta é uma vila que emana muito luxo, tal como Vilamoura. Por onde passei apenas encontrei vivendas grandes com jardins sem fim. Esta zona fica mesmo junto à ria Formosa e as estradas são enfeitadas de ambos os lados por campos de golfe e complexos desportivos. A Quinta do Lago é dos melhores resorts europeus para apreciadores de golfe e depois de visitar a vila percebi porquê: é tudo lindo e são campos e mais campos de relvado verde bem cuidado.

Na Quinta do Lago, junto à ponte que atravessa a Ria Formosa

Praia

A maioria dos turistas que estão de férias por estas bandas, ou ficam na piscina do hotel ou vão para a praia da Quinta do Lago. Esta praia fica junto ao Parque Natural da Ria Formosa.

Para chegar à praia passa-se por vários campos de golfe. O estacionamento mais próximo da praia, infelizmente, é pago à hora. É uma verdadeira exploração turística uma vez que não há maneira de estacionar noutro lugar e os lugares são limitados. A poucos metros do parque surge-nos mais campos de golfe e um passadiço de madeira com cerca de 1 km. Este passadiço atravessa a Ria Formosa. Para chegar à praia da Quinta do Lago este é o único acesso possível.

Depois da longa caminhada eis que chegamos à praia. Aqui há passadiço de madeira para ambos os lados, o que facilita imenso as caminhadas pela praia que é enorme. Para meu espanto a praia não tinha muita gente e revelou ser sossegada e de mar manso. Tal como em tantas outras, aqui também se praticam atividades aquáticas como “jet skis“, “paddle“, “kayak” e “banana boats“.

Loulé

A região algarvia é muito mais do que apenas praias e desportos aquáticos. Dos lugares mais bonitos do interior do Algarve, Loulé destaca-se por ser um destino fora dos roteiros turísticos. Conheci Loulé pela 1.ª vez quando, em 1999, eu e a minha família nos refugiamos para o interior para escapar à falsa onda gigante. Pouco passava da hora do almoço quando foi dado o alerta de que tinha sido avistado no horizonte a chegada de uma onda gigante e a autoridades locais aconselharam aos turistas deslocar-se para o interior, nomeadamente Loulé. Nesta última viagem ao sul do país decidi reavivar as minhas memórias deste lugar. Adoramos passear por cidades pitorescas como esta. Para além das ruas em calçada do centro histórico é interessante andar pelas vielas e apreciar calmamente o ambiente medieval tão característico de Loulé.

Mercado

O Mercado de Loulé é um dos mais bonitos do Algarve e tem mais de 100 anos de história. O seu edifício tem uma arquitetura bem pitoresca com origem no início do século XX. A fachada de cores vibrantes é o resultado do estilo revivalista de inspiração árabe.

O mercado abre diariamente mas é ao Sábado que ele ganha vida e se espalha pelas ruas transversais da cidade. Um detalhe interessante do mercado é que, ao passear pelas vielas, estão suspensas no topo das rua fitas de tecido coloridas que protegem-nos do sol e trazem cor e graça à cidade. Fez-me lembrar os mercado medieval de Santa Maria da Feira e até mesmo os guarda-chuvas coloridos de Águeda.

Além de ser o local de compras de eleição para os algarvios, o Mercado de Loulé recebe também muitas visitas de turistas que se encantam com a diversidade e qualidade dos produtos à venda. Aqui vende-se, sobretudo, produtos frescos e tradicionais da região. Há fruta, legumes, peixe fresco apanhado nesse dia, carne, charcutaria, artesanato e feirantes simpáticas, alegres e acolhedores.

Castelo

O Castelo é um dos pontos de interesse histórico de Loulé. Se poderes, tira um bocadinho da tua manhã e visita o Castelo. Ele tem ainda de pé três das suas torres originais e parte da parede em pedra. Se não tiveres oportunidade, faz como eu, vê apenas por fora e depois perde-te pelas vielas do centro histórico.

Festival MED

Ao longo dos anos, o Festival MED em recebido milhares de visitantes e já é conhecido internacionalmente, despertando um enorme interesse dos turistas que escolhem o Algarve como destino de férias. Este festival já tem destaque na Rota dos Festivais de Verão da Europa e tem lugar no centro histórico de Loulé.

Eu e o Fábio à entrada do recinto para o Festival MED

Para além apresentar em palco alguns dos melhores nomes da música do mundo, este festival também tem provas gastronómicas, exposições de arte, artistas de rua, tendas de artesanato, dança e workshops. O conceito do MED é divulgar as várias culturas do mundo.

Quando estava a planear estas férias ao Algarve pesquisei sobre Festivais de Verão que iam acontecer na região algarvia naquela semana. Sempre tive a vontade de ir a um festival destes. Já tanto ouvi falar do Meo Sodueste, como do Festival de Sines ou de Paredes de Coura. Felizmente descobri que em Loulé estaria a decorrer o Festival MED e agarrei a oportunidade. Comprei bilhetes diários a 10€ para o ingresso de um dia. De de tantos outros músicos internacionais, tive a sorte de assistir aos concertos dos cantores portugueses Tiago Bettencourt e Sara Tavares.

Artistas de rua a tocar música pelo centro da cidade

Albufeira

Albufeira é um dos destinos turísticos mais famosos do Algarve. As suas praias são muito procuradas pelos turistas portugueses e estrangeiros (sobretudo ingleses, espanhóis e alemães). A zona antiga de Albufeira está rodeada de edifícios altos e brancos. O que mais me fascinou aqui foi encontrar o centro histórico assente sob falésias mesmo junto à praia dos pescadores. Ao passear pelas vielas vê-se as rochas embrenhadas nas casas, dando a ilusão de fusão entre elas. Estando na zona antiga da cidade, o acesso à praia é feito por um túnel rochoso que muito me fez lembrar a passagem por umas grutas.

No Verão de 2005, contrariamente a anos anteriores, eu e a minha família ficamos alojados num apartamento em Albufeira. Durante essas duas semanas a nossa rotina diária era tomar o pequeno almoço e caminhar 20 minutos até chegarmos à praia. A meio da tarde dávamos um passeio pelo centro e regressávamos ao apartamento ao fim do dia.

Dez anos depois voltei a Albufeira, embora apenas de passagem, para conhecer o Zoomarine.

Zoomarine

Se estiveres por perto aconselho-te vivamente que dediques um dia a conhecer o Zoomarine. O custo de entrada é caro (+/- 25€ adulto) mas vale bem o dinheiro gasto. Nunca tinha ido ao zoo nem ao oceanário, por isso a nossa visita ao Zoomarine foi a escolha acertada para estas férias. Eu adorei a experiência. Ao longo do dia vivi emoções incríveis. Parecia que tínhamos entrado no mundo de miragens e vida selvagem onde a pouco e pouco descobríamos os mistérios do oceano. O espaço tem excelentes instalações, incluindo uma grande variedade de restaurantes, lojas, espaços verdes e áreas de piquenique.

Entrada do recinto no Zoomarine de Albufeira

Há um leque infinito de entretimentos por onde escolher. Com tanto para explorar e para experimentar é bastante fácil nos perdermos. Há piscinas para crianças e para adultos, imensas zonas verdes para estender as toalhas e várias palmeiras e guarda-sóis para fazer sombra. Para os mais pequenos irrequietos e adolescentes há uma grande roda gigante, vários escorregas enormes e ainda um navio pirata para explorar. Estas diversões mantêm-nos entretidos enquanto os adultos relaxam nas espreguiçadeiras.

Podes desfrutar de espectáculos aquáticos divertidos com golfinhos, focas e lontras. Por cerca de meia hora vi estes brincalhões a fazerem ricas proezas e truques na piscina e fora dela. Também há shows aéreos de pássaros exóticos e aves de rapina. Além disto há um aquário com tubarões, habitats terrestres para tartarugas e jacarés e ainda um cinema 4D alucinante.

Planeia a tua Viagem ao Algarve

Se estiveres à procura de alojamento sugiro-te que pesquises no site de reservas do qual sou associada. Encontrarás quartos de hotel a um bom preço e eu receberei um miminho por esta recomendação.

Ficaste com vontade de visitar o Algarve muito em breve? Para saberes mais sobre a região algarvia espreita outros artigos que escrevi para organizares a tua viagem.

Cristina
Cristina

Apaixonada por viagens.
Deliciada pela Gastronomia.
Fotografa Paisagens e Comida.

Find me on: Web | Facebook

Deixa aqui a tua mensagem

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


À Procura de Algo?