A Comida Reflete a Nossa Cultura

Aquilo que comemos diariamente pode revelar muito sobre as nossas origens e sobre a nossa identidade cultural. Pessoas de diferentes partes do mundo comem alimentos diferentes. Podem até comer os mesmos produtos mas cozinham-nos de maneira diferente. Há uma ligação muito grande entre os conceitos de comida e cultura. Uma questão interessante a explicar será a razão pela qual determinados pratos portugueses ou certas tradições culinárias parecem ser tão importantes para a nossa cultura. Sendo portuguesa fui habituada a comer os pratos típicos da nossa gastronomia. Estes hábitos que fui criando desde pequena fazem agora parte de mim e definem a pessoa que sou hoje. Uma mulher criada à moda portuguesa.

Comida que nos Reconforta 

Muitos de nós pensamos nos nossos tempos de infância e lembramo-nos com muito carinho da comida que as nossas avós e mães preparavam-nos. Hoje, esses pratos trazem-nos memórias que nos aquecem o coração e nos reconfortam. São essas refeições que juntam uma família à mesa, na Páscoa ou no Natal, que, durante o resto do ano, se encontra ausente. Algumas receitas de família são transmitidas de geração em geração e são deliciosamente procuradas por todos os elementos da família.

Uma das memórias de infância que guardo com grande ternura é o cheirinho da canja de galinha ao lume. Quando eu adoecia, ficava mole, perdia as forças e não tinha vontade de comer. Nada do que me davam à boca eu conseguia comer. Não tinha sabor. Era um sacrifício mastigar e engolir. Recordo-me então da primeira vez que a minha avó me fez uma canja de galinha. O caldo era feito apenas com água, sal, uns bagos de massa, um peito desfiado e a gordura de uma galinha velha caseira criada no quintal lá de casa. Ela trouxe-me a comida à cama e então eu vi o que era. A tigela estava a fumegar e a primeira colher soube-me finalmente a comida. O cheiro e o sabor daquela canja tornou-se uma coisa muito familiar para mim. Hoje em dia, quando chego a casa do trabalho, cansada ou stressada e não tenho vontade nenhuma de cozinhar, lembro-me do cheirinho e sinto-me esfomeada por uma malga de canja.

Expansão da Gastronomia no Mundo

Quando generalizamos a palavra gastronomia a uma escala maior devemos admitir que a comida é parte integrante da definição de cultura. Os segredos da cozinha tradicional é transmitida de pais para filhos e de avós para netos. Mesmo que as pessoas se mudem para outro país, como é o caso de muitos emigrantes Portugueses, elas levam consigo a gastronomia do país onde nasceram e cresceram. O mesmo acontece com os imigrantes. Para onde quer que seja que vão, trazem consigo as suas tradições gastronómicas. Cozinhar pratos típicos do seu país ou da região onde viveram é uma forma de preservar a sua cultura. Não só é um símbolo de orgulho mas também reconforta a alma da saudade de casa.

Há quem arrisque, agarrando uma oportunidade única, na tentativa de alcançar o sucesso na abertura do seu próprio restaurante onde servem pratos tradicionais. Contudo, a comida preparada no estrangeiro não fica exatamente igual quando preparada no país de origem. Quando os imigrantes confecionam e servem os seus pratos noutro país, estão a vendê-los a pessoas de diferentes países onde a gastronomia é muito variada. Por esta razão, na preparação de comida nos seus restaurantes, sentem a necessidade de alterar o prato original para atrair e agradar a um maior número de clientes que têm paladares e gostos diferentes entre si.

Alguns produtos necessários para a preparação de um determinado prato podem não estar disponíveis à venda nas pequenas lojas ou se existem têm um sabor ligeiramente diferente do produto verdadeiro. Naturalmente o sabor final não será igual àquele que seria preparado no país de nascença. Na minha viagem a Londres percebi isso. Dificilmente encontrei um espaço comercial que oferecesse uma grande variedade de produtos internacionais. No meio de vários estabelecimentos lá encontrei o Tesco – a minha salvação, mas com uma oferta de produtos alimentares muito escassa. A escassez ou inexistência de alguns produtos que obrigue à alteração do prato original proporciona a produção de um novo sabor mantendo a importância cultural desse prato.

Reconhecimento das Diferentes Culturas Gastronómicas

Com a evolução dos pratos e a fusão de sabores o que permanece inalterado é a junção da história, valores e crenças refletida na gastronomia de cada país. À medida que o mundo se generaliza, torna-se cada vez mais fácil termos acesso aos produtos alimentares provenientes de outras culturas. Devemos acolher e preservar a tradição e os costumes dos nossos antepassados através da gastronomia mas também devemos estar mais informados sobre outras culturas provando os seus pratos. É importante ter em mente que cada prato tem um lugar especial na cultura e no país ao qual pertence e é ainda mais especial para aqueles que o preparam. A comida a que chamamos de pratos típicos ou tradicionais são a nossa gastronomia. Ela faz parte da nossa cultura. A gastronomia portuguesa é a representação da nossa cultura e deve ser reconhecida com orgulho.

Seguir:
Cristina

Apaixonada por viagens.
Deliciada pela Gastronomia.
Fotografa Paisagens e Comida.

Find me on: Web | Facebook

Partilhar:

Deixa aqui a tua mensagem

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.